Tuesday, February 12, 2008

Neve






Acordar com o céu branco e o chão coberto de neve é uma sensação fantástica. É uma mistura do clima natalino com as lembranças da infância. Apesar do frio, nosso coração se enche de alegria e contentamento. Dá vontade de sair correndo pra brincar lá fora. Hoje o dia amanheceu assim aqui em Nova York… com flocos de neve caindo em cima das casas.
Os pedacinhos de água congelada parecem umas estrelinhas minúsculas, mas na verdade são hexágonos cristalinos. Este fenômeno enfeitiça e desperta a curiosidade de todos, Eu mesma, não resisti, e abri a janela para sentir a neve em minhas mãos. Até escrevi meu nome na sacada! Mas a brincadeira não dura muito tempo porque os dedos começam a ficar dormentes e roxos.
Desde que cheguei aqui a previsão do tempo anunciava a tão esperada neve e nada! Já tinha perdido a esperança por ouvir várias vezes: “este ano não neva mais”.
E para ilustrar, compartilho com vocês esta história que li recentemente:
Diário na América
12 de Agosto - Hoje me mudei para minha nova casa no estado da Pennsylvania. Que paz! Tudo aqui é tão bonito. As montanhas são tão majestosas. Quase que não posso esperar para vê-las cobertas de neve. Que bom ter deixado para trás o calor, a umidade, o tráfego, a violência, a poluição e aqueles brasileiros mal-educados. Isto sim que é vida!
04 de Outubro - A Pennsylvania é o lugar mais bonito que já vi em minha vida. As folhas têm todos os tons de cores entre o vermelho e o laranja. Que bom ter as quatro estações. Fui passear pelos bosques e, pela primeira vez, vi um cervo. São tão ágeis, tão elegantes, é um dos animais mais vistosos que já vi. Isto deve ser o paraíso. Espero que neve logo. Isto sim é que é vida!
11 de Novembro - Logo começará a temporada de caça aos cervos. Não posso imaginar como alguém pode matar uma dessas criaturas de Deus. Já chegou o inverno. Espero que neve logo! Isto sim é que é vida!
02 de Dezembro - Ontem à noite nevou. Acordei e encontrei tudo coberto de branco. Parece um cartão postal! Fui tirar a neve dos degraus e passei a pá na entrada. Rolei nela e logo tive uma guerra de bolas de neve com os vizinhos (eu ganhei!) e, quando a niveladora de neve passou, tive que voltar a passar a pá. Que bonita a neve! Parecem bolas de algodão espalhadas por todos os lados. Que lugar tão bonito! Pennsylvania sim é que é vida!
12 de Dezembro - Ontem à noite voltou a nevar. Que encanto. A niveladora voltou a sujar a entrada, mas bom! Isto sim é que é vida.
19 de Dezembro - Ontem à noite nevou outra vez. Não pude limpar a entrada porque, antes que acabasse, já havia passado a niveladora, assim, hoje, não pude ir ao trabalho. Estou um pouco cansado de passar a pá nessa neve. Droga de niveladora! Mas, que vida!
22 de Dezembro – Ontem à noite voltou a cair neve, ou melhor, merda branca. As minhas mãos estão cheias de calos por causa da pá. Creio que a niveladora me vigia desde a esquina e espera que eu acabe de tirar a neve com a pá para poder passar. Vá pra PQP!

25 de Dezembro - Feliz Natal ... branco, mas branco de verdade, porque está cheio de merda branca. Viado! Se pego o filho da puta que dirige esta niveladora, juro que o mato. Não entendo porque não usam mais sal nas ruas para que se derreta mais rápido este gelo de merda.27 de Dezembro - Ontem à noite ainda caiu mais dessa merda branca. Já são três dias que não saio de casa. Não faço mais nada senão passar a pá na neve depois que passa a bosta da niveladora. Não posso ir a lugar algum. O carro está enterrado debaixo de uma montanha de merda branca. O noticiário disse que esta noite vai cair umas 10 polegadas a mais de neve. Não posso acreditar!
28 de Dezembro - O idiota do noticiário se equivocou outra vez. Não foram 10 polegadas de neve. Mas sim 34 polegadas mais dessa merda VTC! Continuando assim, a neve não se derreterá nem no verão. Agora a niveladora quebrou perto daqui de casa e o FDP do motorista veio me pedir uma pá. Que descarado! Disse-lhe que já tinha quebrado 6 pás limpando a merda que ele me havia deixado diariamente. Assim quebrei a pá na cabeça daquele imbecil. Que bosta. Que saco, cacete!
04 de Janeiro - Hoje finalmente pude sair de casa. Fui buscar comida e um cervo de merda se meteu diante do carro e o atropelei. O conserto do carro vai me sair uns três mil dólares. Estes animais de merda deviam ser envenenados. Oxalá os caçadores tivessem acabado com eles o ano passado. A temporada de caça deveria durar o ano inteiro.
15 de Março - Escorreguei no gelo que ainda há nesta merda de cidade e quebrei uma perna. Ontem à noite sonhei estar sob uma palmeira.
03 de Maio - Quando me tiraram o gesso, levei o carro ao mecânico. Ele disse que o assoalho estava todo enferrujado por baixo, por culpa do sal de merda que jogaram na ruas. Será que esses cornos não têm outra forma de derreter o gelo?
10 de Maio - Mudei-me outra vez para São Paulo. Isto sim que é vida! Que delicia! Calor, umidade, tráfego, violência, poluição e falta de educação. A verdade é que qualquer um que imagine morar nessa Pennsylvania de merda tão solitária e fria é um retardado ou deve estar louco! Isto sim é que é vida!

3 comments:

mauricio said...

kkkkkkkkkkkkk....muito bom...kkkkkkkk, o ser humano é isso mesmo, adora novidade enquanto nova, enquanto noiva...beijos!

mauricio said...

kkkkkkkkkkkkk....muito bom...kkkkkkkk, o ser humano é isso mesmo, adora novidade enquanto nova, enquanto noiva...beijos!

Fernanda Azevedo said...

já adicionei nos meus favoritos Manu. parabéns! beijos pra vc e pro Renan... Sorte!
Fernanda Azevedo